Crítica – Batman vs Superman: A Origem da Justiça

BVS-21584rv5_copy

Batman e Superman são figuras que transcendem mídias, tendo seus nomes, identidades e uniformes conhecidos mundo afora. É natural, então, que seja através da fama dos dois que a Warner, correndo para recuperar o tempo perdido, busque dar inicio para seu grande grupo de heróis. O resultado disso é um filme divertido e que desperta interesse pela continuidade do universo, mas com erros imaturos e até previsíveis que o impedem de ser algo além. O longa, que passou por várias intempéries durante sua produção, além de várias críticas por sua equipe e elenco, começa justamente ao apresentar o mais bombardeado destes: oBruce Wayne de Ben Affleck. Primeiro em breve momento qual vemos sua conhecida origem, para então saltarmos ao presente em uma intensa e estimulante cena onde é mostrado o ponto de vista do homem-morcego perante os acontecimentos de “O Homem de Aço“, hábil em justificar o início do desgosto do bilionário para com o kryptoniano. O desdenhado Affleck é, aliás, um ponto positivo de BxS, com uma composição mais velha, ranzinza e agressiva do morcego, à lá Cavaleiro das Trevas. O ator consegue passar uma simpatia ao herói, mesmo com o vago desenvolvido dado pelo roteiro, ao contrário de seu parceiro de título, o insosso Henry Cavill. Assim como fora em Man of Steel, Cavill mantém-se com sua expressão séria, fria e sem alma, o que dificulta ainda mais qualquer identificação com Superman, algo que já é difícil devido a natureza onipotente e irritantemente pura do personagem. Mas não seria justo criticar apenas o ator, pois o roteiro de David S. Goyer e posteriormente acabado e lapidado por Chris Terrio, não deve ser absolvido. É nítida a urgência com que o texto tenta discutir vários temas ao mesmo tempo com que introduz tantos personagens. E é na afobação de abrir as portas para a Liga da Justiça, que Batman x Superman quase sabota a si mesmo, pois a interessante questão do debate Deus x Homem e a autoridade deSuperman é explorada de modo vazio e pueril, com uma conclusão clichê e melosa, e o mesmo ocorre com alguns dos novos personagens. Por mais que a atuação de Jesse Eisenberg como Lex Luthor seja uma bem-vinda mudança à saturada imagem clássica do vilão, o magnata perde impacto devido a fragilidade de seus motivos e atitudes. Jeremy Irons é outro terrivelmente subaproveitado. A salvação, entretanto, está em quem menos se esperava. A participação de Gal Gadot como Mulher-Maravilha, se analisada friamente, não possui uma grande utilidade se não a comercial, mas a forte presença da atriz camufla a falta de desenvolvimento da semideusa – e logo espero um background eficiente em seu filme solo. Duramente depreciada quando teve seu nome confirmado como a amazona, Gadot, que exibe uma compleição respeitável, ao contrário de como muitos julgaram, cala os críticos e rouba a cena dos homens em seu momento. Vale lembrar que é a segunda mulher a dominar um mega blockbuster em menos de 4 meses, após Daisy Ridley, em Star Wars.

A aparição de Gal é inebriante e pontual – de vibrar mesmo -, no ponto alto do clímax. Mas antes de seu surgimento, infelizmente, os excessos de Zack Snyder em muito comprometem a qualidade final da película. O diretor está numa decadência esterrecedora, pois após os sucessos de “Madrugada dos Mortos“, “300” e “Watchmen“, parece ter acreditado no seu mito de inovador, e passado a emular a si mesmo de uma maneira exagerada e sem sutileza alguma. A utilização de slow motions e a outrora laureada paleta de cores demasiadamente escura (um oposto competitivo ao ambiente claro daMarvel), que ofereciam uma marca única ao cineasta, agora são apenas jogados na tela sem propósito aparente que não o estético, e a frequência nada comedida com que os usa, nada acrescentam na narrativa, e sim a afetam. O diretor marombado demonstra também uma cerca preguiça nas cenas de ação, ao apelar para efeitos megalomaníacos de fazer inveja a Michael Bay, com explosões e prédios caindo toda hora, como se fossem simples folhas se desprendendo durante o outono. O que envolve pancadaria, tão essenciais no gênero, decepcionam igualmente, com um posicionamento confuso de câmera, como se evitasse mostrar ação e reação dos golpes em um único plano. São muitos cortes e tremedeiras que acabam com a fluidez e veracidade das batalhas. O confronto definitivo entre Batman e Superman continua sendo na animação “O Cavaleiro das Trevas: Parte 2“, o que é inconcebível tamanho o orçamento que Zack teve para trabalhar. As peculiaridades de Snyder deixam a incógnita se não seria melhor caso a Warnercolocasse outro profissional encarregado da franquia, pois o atual demostra cada vez mais uma incapacidade latente de fugir de seus maneirismos, e como dito, estes são apenas prejudiciais. Mesmo com tantos erros, Batman vs Superman deixa, em seu final, exatamente aquilo que se espera de um produto como tal: a curiosidade e ansiedade para o que teremos a seguir neste universo. Mas para ir além do bom e realmente deixar uma marca, ainda falta algo, e o primeiro passo, talvez, seja dando uma chance a novos realizadores.

 Nota: 7 (e está de bom tamanho).

Mulher-Maravilha e família aparecem em nova imagem do filme solo.

Mulher-Maravilha-EW-Amazons-765x374

Hoje a Mulher-Maravilha faz sua primeira aparição nos cinemas com Batman vs. Superman: A Origem da Justiça, o pontapé inicial do universo cinematográfico da DC Comics que vai povoar as telonas nos próximos anos, e um dos filmes que vem a seguir vai ser totalmente dedicado à amazona.

Nesta quinta-feira (24), a Entertainment Weekly publicou uma nova imagem do filme, que mostra Diana, sua mãe Hipólita e outras habitantes da ilha de Temiscira vestidas para o combate como verdadeiras guerreiras, armadas com espadas, escudos e lanças.

Gal Gadot vai interpretar a personagem principal, enquanto Connie Nielsen será Hipólita. Chris Pine vai viver Steve Trevor, e Patty Jenkins está na direção do longa, cuja estréia está marcada para 23 de junho de 2017.

Fonte: Jovem Nerd (editado)

Star Wars | Harrison Ford aconselha o novo Han Solo: “Não faça!”

hansolo_agYh4D6

Após anunciar o seu retorno à Indiana Jones, Harrison Ford resolveu falar sobre outra franquia que terá um novo filme: Star Wars. Um longa sobre o jovem Han Solo está em planejamento e o ator deu algumas dicas para o futuro escolhido para interpretar o personagem.

Não faça. Tudo corre bem durante 25, 30 anos e depois eles só mandam você embora. Eles apontam a porta e te mandam embora“, disse o ator, em tom de brincadeira, durante o programa da Ellen DeGeneres. Há algum tempo, Ford também comentou que a Lucasfilm nunca conversou com ele sobre o projeto.

Em Londres, na semana passada, testes de atuação foram feitos com com Alden Ehrenreich (Dezesseis Luas), Jack Reynor (Transformers: Era da Extinção) e Taron Egerton (Kingsman: Serviço Secreto). Apesar disso, ainda é possível que outros atores estejam no páreo para o papel que já foi de Harrison Ford, já que todos os projetos envolvendo Star Wars têm um grande nível de sigilo. A Disney não comentou. Reynor saiu de uma lista anterior, que também citava os nomes de Miles Teller, Dave Franco, Logan Lerman, entre outros.

THR afirma que Emory Cohen, do recente Brooklyn, e vários atores do filme Everybody Wants Some, também fizeram testes.

Corroteirista de Star Wars – O Despertar da ForçaLawrence Kasdan escreve o derivado com seu filho, Jon Kasdan. O longa chega aos cinemas em 25 de maio de 2018.

Harrison Ford diz que não rodaria novo “Indiana Jones” sem Spielberg e especula sobre retorno de Han Solo.

size_810_16_9_harrison-ford

Harrison Ford não teria aceitado rodar a novo filme da franquia Indiana Jones se não fosse dirigido por Steven Spilberg, declarou o ator em entrevista publicada nesta terça-feira pela rede britânica “BBC”.

“Sempre pensei que haveria oportunidades para fazer outra. Mas não queria participar sem Steven”, disse Ford em relação ao quinto filme da série do intrépido arqueólogo, que deve estrear somente em 2019.

O ator reconheceu que outra condição foi imposta antes de responder “sim”. O roteiro tinha que estar à altura dos filmes anteriores e, por sorte, “estavam trabalhando nisso”.

“Steven está desenvolvendo agora um roteiro com o qual acredito que ficaremos muito satisfeitos”, antecipou Ford, de 73 anos.

Ator e diretor já trabalharam juntos nos quatro primeiros filmes de Indiana Jones, que contaram também com a produção de outro peso pesado de Hollywood e criador, além disso, da saga “Star Wars”, George Lucas.

Ford encarnou pela primeira vez o aventureiro em 1981 em “Os Caçadores da Arca Perdida” (“Raiders of the Lost Ark”), que foi seguido por “Indiana Jones e o Templo da Perdição” (“Indiana Jones and the Temple of Doom”, 1984), “Indiana Jones e a Última Cruzada” (“Indiana Jones and the Last Crusade”, 1989) e “Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal” (“Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull”, 2008).

O ator também deu vida a Han Solo nos três primeiros filmes de “Star Wars”, papel desempenhado também em “Star Wars: O Despertar da Força”, que estreou no ano passado.

No último filme de Lucas, o personagem de Solo morre, mas ao ser questionado por uma possível “ressurreição”, Ford lembrou que, “no espaço, tudo é possível”.

“Queria que Han Solo se sacrificasse pelo bem dos outros personagens e para dar certo drama à história”, acrescentou o ator na entrevista concedida à “BBC” por conta do lançamento do DVD do sétimo filme da saga estelar.

Liga da Justiça começa a ser filmado em 11 de abril e roteiro de Aquaman já está sendo desenvolvido!

CapaLiga_1SBL8DF

Durante a divulgação de Batman Vs Superman – A Origem da Justiça, Debra Snyder revelou os próximos passos no universo da DC nos cinemas (via CBM). A produtora revelou a data exata em que começam as filmagens de Liga da Justiça e disse que o roteiro de Aquaman já está em desenvolvimento:

“Bom, Esquadrão Suicida está em pós-produção e sai no final deste verão. Em Mulher-Maravilha nós já terminamos a maior parte das filmagens principais em Londres. Teremos duas semanas de hiato, então a Gal Gadot pode fazer algumas divulgações, depois voltamos para filmar as partes de Temiscira na Itália, depois vamos para Londres finalizar outras coisas, apenas cenas com fundo verde, coisas assim. Começamos a Liga da Justiça em 11 de abril em Leavesden, a maior parte em estúdio e em algumas locações ao redor, como na Islândia e talvez a gente passe pela Escócia um pouco no final da agenda. E estamos trabalhando agora com James Wan no desenvolvimento do roteiro de Aquaman, e espero, em algum momento no início do ano que vem, entraremos em produção com esse filme enquanto fazemos o roteiro de Flash. Então, estamos um pouco ocupados”.

Batman vs Superman – A Origem da Justiça estreia no Brasil no dia 24 de março.

Fonte: Omelete (editado)

Cobertura da Rio Geek Zone no dia 20/03!

NERDS!

No dia 20/03 (domingo), nós estivemos cobrindo um mega evento que ocorreu em Laranjeiras-RJ, mas precisamente no Clube Hebraica. O evento seria nada mais, nada menos que o RIO GEEK ZONE!

O evento teve a presença de dois dubladores que simplesmente fizeram parte de nossa infância e que ainda fazem parte da vida de todos nós: Manolo Rey, que faz as vozes de Homem-Aranha do Tobey Maguire, Sonic, Agumon (e suas digievoluções), Robin de Jovens Titãs e muito outros e também de Miriam Ficher, que faz as vozes de Vicky dos Padrinhos Mágicos, Pandora de Cavaleiros dos Zódiacos, Patamon (e suas digievoluções) e muito mais!

Também tivemos a presença no palco da Rio Geek Zone, os Youtubers AmbuPlay,  Anime Whatever, Mano Coelho (do canal  Matei Formiga) e T3ddy! Além de apresentações de grupo de KPOP e desfile de Cosplayers e campeonatos com lançamento de Street Fighter V e Naruto Ninja Storm 4, além de muita dança com Just Dance.

O evento foi encerrado de forma ÉPICA com o show de The Kira Justice e Ricardo Júnior.

Enfim, o evento foi SENSACIONAL! Sem muito blá, blá, blá, segue as fotos de tudo o que rolou no RIO GEEK ZONE:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mulher-Maravilha é o destaque nas primeiras reações sobre o filme de Batman vs Superman

1_i7dMfsG

Batman Vs Superman – A Origem da Justiça realizou ontem a sua première em Nova York e começaram a sair as primeiras reações sobre o filme no Twitter (jornalistas e veículos de comunicação, estão sob embargo e ainda não podem comentar sobre o longa). Veja a opinião dos fãs que já assistiram ao filme:

  • Batman Vs Superman foi incrível. Melhor que O Homem de Aço. Que comece o Universo Cinematográfico da DC” – @Dragonsfoe
  • Não me sinto atordoado assim depois de assistir a um filme desde Vingadores. Arrepios. Por tudo. Preciso falar sobre isso o mais rápido possível” -@Dragonsfoe
  • Posso confirmar que o maior aplauso da noite na #BVSPremiere foi para a entrada da Mulher-Maravilha. Mulher-Maravilha venceu e vencerá novamente” – @anwarren87
  • “AMEI Vingadores, mas depois de sair desse filme eu digo que isso é o que Vingadores deveria ser” – @kburton23
  • Nenhum filme desse ano vai superar Batman Vs Superman: A Origem da Justiça” – @cmontelus
  • A  entrada de Gal Gadot como Mulher-Maravilha em Batman Vs Superman foi certamente o melhor momento do filme” – @EEMizer
  • Só queria dizer que a única vez que todo o público se manifestou foi para Mulher-Maravilha” – @TKacz11
  • Muito para processar e pensar, mas no todo BvS é um excelente filme” – @BenTheKahn
  • Tenho que dizer, fiquei muito impressionada com Batman Vs Superman. Todos enlouqueceram com a Mulher-Maravilha (ela é incrível)” – @swatiteerdhala
  • Batman Vs Superman me fez chorar de verdade. Isso é tudo” – @TerrancePryor
  • Se Batman Vs Superman é um exemplo do que esperar do Universo Cinematográfico da DC, então é bom a Marvel se cuidar” – @ThatsMrTomNolan
  • Batman Vs Superman foi ótimo. A atuação de Jesse Eisenberg me impressionou muito” – @cR_WoundCowboy
  • Amo Keaton mais do que todo mundo, mas esse é o melhor Batman em live action” – @carlcunningham
  • No todo, saí de Batman Vs Superman querendo ver novamente” – @Pat_JG
  • Além disso, os trailers não entregaram tudo. Nem perto” – @Pat_JG

Batman vs Superman – A Origem da Justiça estreia no Brasil no dia 24 de março.